A happy JP Coimbra

Dois anos após este conceito ter surgido na minha cabeça, é fantástico vê-lo materializado em disco. O Vibra foi gravado em diversos espaços da cidade do Porto, de forma a captar retratos sonoros dos mesmos, para que isso acontecesse tive à ajuda preciosa de um conjunto de profissionais que de forma intrinsecamente portuguesa trabalharam para lá do que era exigido ou expectável. A minha admiração, respeito e eterno agradecimento ao Vasco Mendes e ao Joao Brandao, ao Luis Bandeira, ao maestro Bruno Martins, aos fantásticos músicos: Ianina Khmelik Pacheco, Ana Ribeiro, Luis Norberto Silva, Nikolay Gimaletdinov e aos cantores: Maria Mendes, Carolina Prates, Jacinta Albergaria, Ivo Magalhães, Luis Antonio, Eduardo Portugal e também ao Pedro M. Rocha, Júlio Eme, Jose Orlando Rodrigues, Catarina Martins (Metro do Porto, CMP – Porto Cultura, Direção-Geral das Artes, ao Paulo Vasques à FEUP e um abraço especial à equipa da Beware Beware. Uma palavra ainda para o trabalho gráfico responsabilidade do artista basco Txaber e da designer gráfica Clara Tapadas.Um abraço a todos os outros que não estando aqui, me têm ajudado a concretizar este projecto. Estão no meu coração. #vibra